quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

CAOS


 “Assim, o Deus poderoso, ardente de vida,
faz do caos o homem, a mulher, os astros.”
A estética da vida  – GRAÇA ARANHA.

Mulher na face, mulher na alma, mulher na cama...
Pusera-se sobre meu espírito revestido de carne acalantinada,
Despojando-me de seus enfoques sexuais,
Dilacerando o meu oculto pensaroso coração.
Onde a libido habita à espera de um despertar à libação.
Obriga-me a beber o líquido que proporciono ao seu corpo,
Mas espontaneamente o prazer me afoga nele.
Desejo deitar-me para o amor,
E perecer com o corpo em chamas da ardente paixão,
Que arde sem queimar, pois através do psicológico
Torturo-me crendo no que procurava evitar.
Mulher que relaxa na face o coliseu afrodisíaco
Da perfeita fêmea que me aquece com seu lôbrego veneno,
Que eu mesmo incitei.
Não me importa, quero mais é deliciar-me nesta fonte
De juventude que brota do seu forno,
Que é tão quente quanto o da deusa Paz.

(Primeiros Momentos, 2001)